Menu fechado

Zinco (Zn)

O zinco é um mineral essencial que está naturalmente presente em alguns alimentos, adicionado a outros e disponível como suplemento dietético. O zinco é mais comumente usado para reduzir a frequência de resfriados e para melhorar os níveis de testosterona.

O zinco desempenha um papel na função imune, nas funções cerebrais e como antioxidante. Também é necessário para crescimento e desenvolvimento normais durante a gravidez, infância e adolescência e é necessário para o bom senso do paladar e do olfato. 

É necessária uma ingestão diária de zinco para manter um estado saudável porque o corpo não possui um sistema de armazenamento de zinco.

INDICAÇÕES

  • Imunidade
  • Funções cerebrais
  • Antioxidante
  • Testosterona
  • Bem-estar

VAI BEM COM

  • Vitamina C • Para a imunidade
  • Chá verde • Aumenta a absorção de zinco
  • Tribulus Terrestris – Para melhorar os níveis de testosterona.

COMO TOMAR

Dose diária recomendada • Para homens adultos a dose diária é de 11 mg e para mulheres é de 8 mg. Tome sempre após alimentação para evitar desconforto gástrico.

PARA QUE SERVE

Depressão • Psoríase • Verrugas virais • Acne • Glicose elevada • Saúde cardiovascular • Mucosite • Comportamento agressivo • Controle do colesterol • Antioxidante • Falta de paladar • Anti-inflamatório • Cirrose hepática • Reduzir a frequência de resfriados • Melhora das funções cognitivas • Sintomas do TOC • Zumbido • Sintomas da TPM • Ansiedade • Insônia • Fadiga • Baixa testosterona • Saúde dental • Fertilidade • Função da insulina • Recuperação de AVE • Bem-estar • Imunidade

Deficiência

A deficiência de zinco está principalmente associada a déficits cognitivos (memória e humor), bem como a deficiências de crescimento na juventude e hipogonadismo (função dos testículos prejudicada) em homens adultos.

Estima-se que a ingestão inadequada de zinco afete cerca de 10% das pessoas nos EUA, mas as taxas de deficiência global são superiores a 50%.

Atletas • A transpiração excessiva por um período prolongado de tempo (observado em atletas) pode predispor os atletas a deficiências de zinco

Diabetes • Diabéticos (tipo I e tipo II) parecem estar em maior risco de deficiências de zinco do que pessoas não diabéticas. Baixos níveis de zinco podem piorar ainda mais as funções insulina. 

Excesso

Grandes doses de zinco podem produzir náusea e outras formas de distúrbios gastrointestinais, principalmente quando ingeridas com o estômago vazio. Também pode ocorrer deficiência de cobre e ferro pois o zinco reduz a absorção desses minerais.

Evite doses elevadas de zinco, a ingestão diária recomendada ao dia é suficiente para suprir qualquer deficiência.

ORIGEM E VARIAÇÕES

Zinco quelado, picolinato de zinco, citrato de zinco, sulfato e zinco, gluconato de zinco e monometionina de zinco são todas formas utilizadas para suplementação de zinco.